quinta-feira, 13 de julho de 2017

DE 962 PARÁGRAFOS, MORO USOU APENAS 5 PARA A DEFESA DE LULA, DIZ ZANIN

Por Cíntia Alves

Jornal GGN - A defesa de Lula afirmou, na noite desta quarta (12), que o juiz Sergio Moro "solenemente desprezou" as provas de inocência do ex-presidente para condená-lo a 9 anos e meio de prisão em regime fechado no caso triplex. "Claramente, não tinha nenhum interesse do Juízo" no material que poderia absolver o petista, disse Cristiano Zanin. "A sentença condena um homem sem prova de culpa. Ao contrário, despreza as provas de inocências."

Segundo o advogado, de um total de 962 parágrafos que compõem a sentença, Moro dedicou apenas 5 para rebater, "de forma superficial", todo o material que indica que o apartamento no Guarujá jamais poderia ser liberdado para uso sem que um pagamento fosse feito à Caixa Econômica Federal, que detém o direito do imóvel há 9 anos. "Faltou imparcialidade e foi aplicado lawfare", avaliou a defesa.


Nenhum comentário:

Postar um comentário